[Resenha] A Culpa é Das Estrelas, John Green


 



Titulo: A culpa é das estrelas
Titulo Original: The Fault in Our Stars
Autor: John Green
Páginas: 288

Em A Culpa é das Estrelas, Hazel é uma paciente terminal de 16 anos que tem câncer desde os 13. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.




Eu juro que até agora estou tentando descobrir como vou fazer essa resenha, me sinto totalmente egoísta, pois meu pensamento foi “eu amo esse livro não quero dividir ele com ninguém e apenas meu” e tenho certeza que pelo menos 98% que leram pensaram assim e ainda pensam. Não sintam raiva de mim por esse meu pensamento queridos leitores, por favor.
Quando eu vi esse livro pela primeira vez, os comentários a capa e afins eu pensei “Ok e mais um livro de romance que chegar ao nível de vomitar” e sinceramente me sinto mal por ter pensado isso porque depois de exatamente uns três meses acabei parando e procurando algumas resenhas em o que eu me deparei? Com essa real estória na qual me apaixonei. Esse foi o verdadeiro “julgar pela capa”, voltando ao contexto Hazel sempre sarcástica, com suas respostas na ponta da língua e seus pensamentos distorcidos e sua sede de conhecer Peter Van autor de seu livro de cabeceira Uma Aflição Imperial=UAI. E pequena observação, está bem graças ao Falanxifor.

Mamãe: “Hazel, você já é adolescente. Não e mais criancinha. Precisa fazer amigos, sair de casa, viver sua vida.”
Eu: “Se você quer que eu aja como adolescente, não me mande para o Grupo de Apoio. Compre uma carteira de identidade falsa pra mim e aí eu vou sair à noite, beber vodca e tomar baseado.”
Mamãe: “Para início de conversa, não se toma baseado.”
Eu: “Viu? Esse é o tipo de coisa que eu saberia se você comprasse uma carteira de identidade falsa para mim.” Página 14

Quando sua mãe a obriga a ir ao Grupo de Apoio ela se depara com Augustus/Gus o menino do sorriso cafajeste e do andar idem na qual ela vira amiga de imediato. Tem 17 anos e teve osteossarcoma aonde teve que perder um pouco de uma das pernas e esta bem há um ano e meio.  E dentro disso tudo tem Isaac melhor amigo de Gus e menino que se comunica com Hazel por suspiros.  
A cada página, palavra, capitulo ou o que seja você se emociona, ri, segura o choro e os soluços e até uma gargalhada e sorriso bobo. As metáforas do Gus e o jeito sarcástico não a ponto de ser exagero de Hazel completamente me conquistam tiraram lágrimas infinitas mesmo nos momentos no qual não eram para chorar. E simplesmente aquele livro no qual você começa a ler e já imagina o final e completamente se engana quando chega ao meio final dele.

- Não posso falar da nossa história de amor, então vou falar de matemática. Não sou formada em matemática, mas sei de uma coisa: existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1. Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros. Um escritor de quem costumávamos gostar nos ensinou isso. Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Queria mais números do que provavelmente vou ter e, por Deus, queria mais números para o Augustus Waters do que os que ele teve. Mas Gus, meu amor, você não imagina o tamanho da minha gratidão pelo nosso pequeno infinito. Eu não o trocaria por nada nesse mundo. Você me deu uma eternidade dentro dos nossos dias numerados, e sou muito grata por isso. Página 235

Muitas pessoas falaram que o livro era clichê que não chegou a emociona e tudo mais, mais me diz, para você que livro te emociona? Um enredo no qual tudo e sempre igual? Mesmo casais, mesmas estórias e mesma melancolia que acontecem e todo final é feliz? Lembrando, eu não estou criticando ninguém só estou falando minha pequena e sincera opinião. Esse livro sim te uma pitada de romance mais totalmente diferente, de um jeito completamente único que nos mostra que para amar ou viver uma história de amor não precisamos ser completamente igual nos contos de fadas, não precisa de completamente meloso, ficar se agarrando e afins e apenas demonstrar e não desistir da pessoa que te faça bem mesmo que o seu futuro pode magoar a pessoa que você ama mais como Gus disse: Não dá para escolher se você vai ou não vai ferir neste mundo, meu velho, mas é possível escolher quem vai feri-lo. Eu aceito as minhas escolhas. E eu aceito minha escolha de amar esse livro e ele virar meu livro de cabeceira como UAI foi/é para Hazel.

Um pequeno aviso meus caros nem amanhã e depois de amanhã vou postar no blog, ENEM sim o (in) feliz rs. Então segunda eu chego já com o poste Essa semana e colocando tudo em dia para vocês meus queridos. Beijos. 

17 Comentários :

  1. Eu simplesmente amo o enredo desse livro, sempre que vejo uma resenha dele em algum blog, paro para ler, é incrível como temos tantas opiniões e a maioria é que o livro é emocionante, gostei muito da sua resenha, ficou 10, beijos e até segunda, que voltarei aqui com certeza rsrs, acostumei agora você vai ter que me aguentar rsrsrs, beijos!

    http://loucurasedevaneiosbyliza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Digo o mesmo, sempre leio alguma resenha relacionada ao livro em outros blogs para ver se eles também amaram como eu amei esse livro :/ A muito obrigada Lizandra *-* fico muito feliz por isso de verdade. Beijos.

      Excluir
  2. Oi Sarah ;)
    Aaaah eu quero tanto ler esse livro!!!
    Entendo totalmente seu sentimento de ciumes (me sinto assim com vários livros kkkkk)
    Mas não seja má divida com a gente ok? rs

    Adorei a resenha, totalmente de acordo com vc, só pela sinopse eu já sei que será uma história que vai me tocar muito (preparando as lagrimas rs)

    Tem resenha nova lá no blog, quer ler?
    Desde já obrigada!

    Fallen In Me
    - PatyScarcella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitas pessoas me entendem, mas eu sou boazinha eu divido com vocês u_u KKK, pode guardar umas três caixinhas de lenços, duas para o livro e uma para depois porque nossa e simplesmente incrível este livro de verdade. A vou lá com certeza ^^.

      Excluir
  3. O que mais me deixou encantada no romance não foi a situação das personagens, nem as reflexoes (que são realmente boas de serem feitas), mas a simplicidade com a qual Green conseguiu lidar e representar as relações entre as pessoas. Os dramas não são exagerados ou minimizados. São bem representados tanto em momentos de sofrimento quanto naqueles de dor. Tão bem representados que lembrar de alguns me dá um aperto no peito...
    Amei esse livro *0* Achei maravilhoso, tocante, suave, sensível... Ai ai, agora falta comprá-lo.

    Alias, amo seu blog. Acho o layout super simples e digno!
    Enfim, te marquei num meme lá no meu blog: http://contandoentrelinhas.blogspot.com.br/2012/11/novo-meme-e-velho-pedido-de-desculpas.html
    Dê uma olhadinha lá depois.

    Beijos beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sim entendi Juliana, realmente o Green conseguiu com coisas pequenas tocar o coração de muitas pessoas, ainda mais das pessoas intocáveis (EU rs). Sei lá eu me apaixonei por tudo no livro pelos personagens, reflexões e até frases nada reconfortantes que eram espalhadas pela casa do Gus, até o final eu gostei uma coisa que eu achei que ficaria meio com um pé atrás. Ele simplesmente foi fantástico de verdade.
      Vou lá ver *o* e logo logo postar aqui no blog e obrigada por me marcar lá ^^.

      Excluir
  4. Eu querooooo!!! Porque todo mundo diz exatamente isso: é um romance único.
    E eu gosto de coisas diferentes, livros diferentes! Com pitadas de ironia e una punhados de sentimentos que ficam à flor da pele, rsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então você vai amar esse livro Monique porque ele e totalmente diferente, não aqueles romances melosos no qual você já sabe o que vai acontecer e até qual vai ser a fala de alguns dos protagonistas, nesse você não imagina nada de verdade a cada capitulo uma volta diferente na montanha-russa. Quando você ler me conta o que achou \o

      Excluir
  5. Uou. Acho que é a unica coisa que posso falar ante a sua resenha... Digo, eu li o livro e até pensei em fazer uma resenha antes de lê-lo, mas ai, nem apenas porque eu queria mantê-lo só pra mim, porque eu não sabia que palavras usar para descrevê-lo.
    Não sou do tipo que está acostumada a ler romances, por isso, já fui meio receosa do que iria dar, e com a expectativa alta também, pelas muitas resenhas elogiando... Porém, quando eu li, não era nada do que eu esperava.
    Apaixonei-me pelo Gus tão discretamente como Hazel o fez. E os sentimentos dela foram chegando ao meu coração, até que eu já apaixonei no livro. Tudo muito bom nele.
    Adorei sua resenha, falou boa parte do que senti quanto á ele, realmente...
    Beijos,
    Vitória - Shake Your World

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ia falar isso agora seu comentário foi quase tudo que eu senti também. Eu também eu fiquei dois dias tentando encontrar um jeito de falar sobre A Culpa é Das Estrelas e finalmente cheguei nisso. Sei lá eu não sabia/ainda não sei falar totalmente sobre o livro a cada dia eu olho de uma forma diferente só que de todas as formas chegando a mesma opinião: Eu amei esse livro e fico feliz por ter gostado da resenha.

      Excluir
  6. awn que fofo
    eu pretendo ler esse livro, nao sei quando
    parece legal.
    apesar de achar a tematica cliche demais. mas cada livro é diferente em alguns aspectos né, entao vale a pena :)
    adorei a resenha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKK Entendo, mais leia ele sim poxa e depois me fala o que achou. E espero que acabe com essa opinião que e clichê u_u ele não é clichê rum rs

      Excluir
  7. Li esse livro nessa sexta-feira e AMEI! Eu me emocionei e muuuuuuito, ri demais, chorei demais, ri mais um pouco e chorei mais ainda. Assim, o lance do clichê é só devido a temática dele (menina com câncer e tal), mas o John soube abordar esse tema de uma forma diferente, o quê não o deixou clichê :D

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    http://myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeitamente, ele conseguiu fazer o diferente olharmos não apenas o lado dela ter câncer e tudo mais e sim cada momento dela e sentir um pouco da sua vida e saber também né?

      Excluir
  8. O livro está ali na estante, ainda não peguei para ler, mas pelas resenhas que já li sei que vou gostar e principalmente me emocionar muito (tá bom eu confesso vou chorar pacas pq eu não pago imposto para chorar).

    Ficou muito legal tua resenha.

    Beijão
    http://lilicasg.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, você vai se emocionar muito. Tem que ter pelo menos três caixinhas de lenços duas para o livro e uma para quando terminar :/.
      Obrigada Liziane ^^. Beijos.

      Excluir
  9. Estou louca para que esse exemplar chegue logo. Estou curiosíssima para conhecer a história, pois sei que não vou me decepcionar. Carteiro, passe aqui em casa logo!

    Beijos.
    Me visita?
    http://docesabordoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

O Comentário é seu cartão de visita.
Comentários ofensivos e agressivos não serão publicados!
Comentários com propagandas ou coisas afins serão deletados.
Caso queira parceria comunique aqui ou se não no nosso Formulário de Contato

 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos