Li até a página 100... #5: Garota Exemplar


Primeira frase da página 100:
(...) Então eu dou uma respirada gigantesca, enrolo minha raiva fazendo uma bola de borracha vermelha e mentalmente a chuto para o espaço.

Do que se trata o livro?
Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?

O que está achando até agora? 
Bom, pois ele revessa, a cada capitulo é um contando, o Nick contado os dias atuais digamos assim e e os de Emy são vistos como o diário dela, e isso eu achei interessante.

O que está achando da personagem principal?
Estou gostando dos personagens, tem algumas partes já que você sente aquela leve vontade de socar eles rs mas tirando isso estou gostando até.

Melhor quote até agora:

Eu não reduzi o passo, apenas olhei para ele e disse:

a) “Conheço você?” (manipuladora, desafiadora)
b) “Ah, puxa, que bom ver você!” (ansiosa, submissa)
c) “Vá se foder.” (agressiva, amarga)
d) “Bem, você certamente não apressa as coisas, não é, Nick?” (leve, brincalhona, relaxada)
Resposta: D.

Página 36.

Confesso que não foi a melhor quote até agora (página 112), mas foi uma que ficou.

Vai continuar lendo?
Sim, sim. Estou empolgada pelo final. (Pequenos comentários por conta do filme). Dizem que valem a pena, então estou confiando bem.

Última frase da página:

Vivemos a década passada como se estivéssemos ganhando o mesmo dinheiro que ganhamos nas duas décadas anteriores, e não estávamos.

Retornando finalmente

Boa tarde, meus queridos. Depois de quase dois anos com o blog parado por motivos pessoais estou decida a retornar para o mesmo, vou ficar um tempo com uma breve reforma e assim já disponibilizar várias coisas para vocês. Espero que entendam e não deixem de olhar o site.

Beijos, beijos.

[Resenha] O Pacto, Joe Hill

Titulo: O Pacto
Titulo Original: Horns
Autor: Joe Hill
Páginas: 320
Editora: Sextante

Ignatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida. Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro. Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Descobre também algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis. Um médico, o padre, seus pais e até sua querida avó, ninguém está imune a Ig. E todos estão contra ele. Porém, a mais dolorosa das confissões é a de seu irmão, que sempre soube quem era o assassino de Merrin, mas não podia contar a verdade. Até agora. Sozinho, sem ter aonde ir ou a quem recorrer, Ig vai descobrir que, quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.

Olá, queridos. Hoje venho com mais uma resenha para vocês, hoje vamos falar sobre O Pacto um dos livros de Joe Hill (filho de Stephen King). Como muitos sabem essa estória vou chegar aos cinemas logo também, então... RS Sem rodeios meu povo. Como vocês leram na sinopse depois de uma noite de bebedeira Ig agora com chifres, chifres com poderes mágicos, não tipo unicórnio, tipo “Oi, sou um novo tipo de vaca”. Ig no começa vê isso como uma dura punição por certos atos que ele cometeu que ao decorrer da estória ele se lembra, porém, durante a trajetória dele muitas coisas acontecem (claro, por causa dos chifres rs) que ajuda bastante ele.  Eu confesso que é um pouco difícil resenha sobre esse livro porque ele é MUITO complexo, tem palavras MUITO digamos ”vulgares” e ainda por cima tem flashs, muitos mesmo e muito longos.

 Agora vamos resumir um pouco o livro... O livro narra tanto a partir da vida do Ig depois dos chifres aparecerem como desde o primeiro olhar que trocou com Merrin, o amor da sua vida. Como eu citei em cima os chifres dão poderes especiais para o Ig q rs Tudo começa quando ele acorda e Glenda já confessando segredos da noite anterior com o seu (ex) melhor amigo, Lee. Assim Ig vai ao médico no qual tem mais uma experiência bizarra na qual ele descobre que tocando nas pessoas descobre os seus pecados mais íntimos. O livro dá uma “viajada” e conta um pouco do passado do Ig (que confesso, em certos momentos foi um duro porre), a partir mais cruel da nova jornada do Ig é ouvir sua vovozinha, mãe e pai confessarem que ele sempre foi uma vergonha para a família e que nunca acreditam em sua inocência, e descobre que o seu irmão sabe quem foi o verdadeiro assassino de Merrin (no qual Ig sempre negou ser). Não posso me empolgar muito se não vou contar o livro em um poste extenso e chato não é crianças?

–  Terry disse isso pra você? – perguntou Lee. – Se disse, é um mentiroso filho da puta.Lee era imune aos chifres, mas Ig não entendia por quê. Ig tentou forçá-los a agir e por um momento eles se encheram de calor, sangue e pressão, mas não durou muito. Era como tentar tocar trompete com um monte de trapos dentro. Pode soprar à vontade que não vai sair nenhum som.–  Espero que ele não tenha contado isso a mais ninguém – continuo Lee. – Será que Lee pelo menos poderia ver os chifres? Nem os mencionara. Não parecia ter visto. Página 145.


O livro é bom, meu primeiro motivo por contar esse livro é porque ele é do filho do Stephen King e também por eu querer mudar um pouco a rotina sabe? Um livro de suspense com um terror (que na verdade só acontece no final, em minha opinião é claro) e tudo mais. O livro tem uma narrativa boa, a estória flui legal tirando as pequenas partes do passado de Ig que você para e tem uma vontade louca de pular, algumas partes te deixam meio com a cabeça viajando como em uma na casa da árvore que a coisa toda aconteceu no passado, mas está acontecendo novamente no futuro com o Ig vendo de ambas as partes, tipo... Hã autor? Pois é, tirando isso é um ótimo livro para pessoas que querem iniciar suas leituras em algo diferente. Espero que tenham gostado e não tenham achado cansativo, fiz o melhor que pude pessoal. Tenham uma ótima semana e fiquem de olho no blog hein? E amanhã tem poste com novidade por aqui. Beijos. 
 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos